cultura organizacional
Uma cultura organizacional bem resolvida é que faz uma companhia forte
28 de dezembro de 2016
incentivador
Seja você seu maior incentivador
30 de dezembro de 2016
saber pedir ajuda

Na vida, há duas coisas das quais não podemos fugir e, se fugimos, nos tornamos seres muito solitários: saber pedir ajuda e saber agradecer. São duas pequenas ações que, muitas vezes, são paralisadas pelo orgulho e que nos fazem muito mais abertos, mais sociáveis e integrados no meio em que vivemos.

Saber pedir ajuda, saber agradecer. Parece tão fácil, não é mesmo? Porém, para muitas pessoas, não é. Pedir ajuda é sinal de fraqueza. Agradecer significa que dependi do outro para minha conquista.

Umas das lições que aprendi com meu pai é que existem quatro coisas na vida que tornam mais fácil vencer:

– Amar aos outros e, principalmente, a Deus;

– Saber perdoar;

– Saber perder;

– Ter humildade.

Valores importantíssimos que fazem parte da minha vida. E deles vêm essas duas lições que são como ouro no mundo corporativo: pedir ajuda quando entendemos que precisamos de talentos diferentes e complementares para atingirmos um objetivo, e agradecer àqueles que ofereceram seu esforço para ajudar em nossas conquistas.

Devemos, como bons líderes, ser humildes o suficiente para entender que precisamos pedir ajuda e acreditar em nossa equipe. Não é possível ser líder na solidão! Nós somos seres sociais, precisamos uns dos outros para construir nossa história. Pela aproximação, pela aceitação da ajuda, pela união de forças e pela gratidão é que fortalecemos a confiança em nós mesmos e nos outros, formando times fortes e coesos.

3 Comentários

  1. Adriano de Cássio Rodrigues Machado disse:

    Não importa o nível de complexidade de uma frase ou um texto. O que conta é o quanto aquilo atingi profundamente uma pessoa. O quanto as palavras, por mais simples que sejam, ecoam verdades a quem as leiam. Eu não escrevo para me expressar de modo impecável; porém, sim, para pôr o que eu sinto pra fora. O que eu guardo para mim, mas por pouco tempo, pois sinto uma incontrolável necessidade e satisfação em recriar meus pensamentos e ser um multiplicador, colocando-os em escrito e revivê-los para além de mim; para muito além do que eu poderia imaginar. Não sei ao certo quanto tempo tem que penso em escrever esse texto, mas quero dizer que sou muito grato a vocês pelo apoio no momento em que mais estava precisando quando estava estudando, e foi trabalhando na Transpes que consegui realizar meu sonho de me formar em bacharel em Direito. Realmente saber pedir ajuda não é fácil, mas foi aqui que aprendi esse valor tão importante pra minha vida. E hoje estou escrevendo pra agradecer por tudo, pois o retorno positivo que tenho dessa conquista é muito grande. Quem participa da minha vida sabe exatamente o que é estar realizado profissionalmente Tarsia. O prestígio dado por vocês a mim enche meu coração de alegria! Portanto, ofereço minha gratidão!

  2. Alessandro Géa de Souza disse:

    Achei muito interessante o texto, contudo, muitas pessoas não pedem ajuda realmente por um orgulho que acaba lhes tirando a chance de progredirem na vida, em contra partida, existe pessoas que pedem e sabem pedir, mas por vezes, as pessoas que ouvem, não dão importância ao pedido ou não acreditam no que lhes é pedido, porém, acredito que aqui cabe em bom tom, a palavra “humildade”, pois aquele que pede é humilde suficiente para pedir, e o que ouve, deve ser humilde suficiente para entender que muitas vezes não se ouve o pedido que se acha correto, mas sim o pedido que muitas vezes é a felicidade infinita e simples de quem pede. Eu, em particular, já pedi diversas vezes ajuda em um projeto de vida, a várias pessoas, mas aqueles que houvem, sempre dão apoio, incentivam, mas ajudar, ajudar mesmo, nunca encontrei ninguém que o fizesse, pelo simples prazer de ajudar e ver a felicidade do outro.

  3. Um ítem muito importante na vida, é ser grato a Natureza.
    É agradecer sempre com carinho o que a vida nos dá…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *