bom humor
O valor inestimável do bom humor
6 de janeiro de 2017
imprevistos
Como lidar com imprevistos
10 de janeiro de 2017
planejar

Toda empresa funciona como uma engrenagem, onde um ciclo começa e o outro termina. Planejar é fundamental, mas é preciso rever estratégias constantemente, para não ser engolido pelas mudanças cada vez mais rápidas do mercado.

Planejar: Todos os meses, um líder competente deve ter em suas mãos os relatórios gerenciais dos resultados do seu negócio, as análises devem ser rápidas e os planejamentos para mudanças de estratégias, mais rápidos ainda. Sua visão, em relação às oportunidades do mercado, deve estar em sinal de alerta todo o tempo, de acordo com a visão do seu negócio. As análises setoriais devem ser feitas em tempo real, visando sempre as necessidades dos clientes, dando atenção à concorrência e tendo fornecedores bem alinhados.

Em um país instável economicamente, planejar demais e não ter atitudes estratégicas implementadas com o compromisso de assegurar resultados pode ser fatal para o seu negócio.

Dentro de uma empresa, quando desenhamos um planejamento estratégico, ele funciona normalmente para cinco anos, apesar de que a velocidade da informação e a inovação constante têm feito as empresas pensarem que três anos seria o suficiente.

Anualmente, todo o planejamento deve ser revisado. O Conselho, o CEO e todos os executivos devem ter como características lideranças fortes e ágeis para que o negócio não perca sua velocidade.

Se as atitudes de estratégias não forem executadas e implementadas corre-se, o risco das ideias ficarem apenas no planejamento e, se isso, acontecer, consequentemente o excesso de discussões pode, sim, acarretar em prejuízo para o negócio.

No entanto, chega uma hora em que devemos entender que podemos ir aprimorando e colocando em prática o que foi formulado e, à medida em que forem desenvolvidas as soluções de cada processo, a possibilidade de uma revisão deste plano ser realizada é grande.

Como presidente de conselho, percebo que, muitas vezes, os executivos se sentem inseguros para a tomada de decisões e isso não pode acontecer, o conselho se torna forte quando, dentro do seu papel, analisa, motiva, aprova e acompanha as estratégias. Em outras palavras, as decisões e ações tomadas e validadas devem ser realizadas com prazos devidamente acordados, trazendo eficiência ao desempenho do negócio.

http://tarsiagonzalez.com.br/

https://www.facebook.com/tarsiagonzalez

https://www.instagram.com/tarsiagonzalez/

 

1 Comentário

  1. Márcia Carmo disse:

    Muito bom este artigo.
    Tarsia, suas palavras só reforçam a importância de rever o planejamento, de comparar o que foi planejado com o que foi realizado, isso é fundamental para a tomada de decisões futuras. Você me fez entender que a escuta assertiva e autonomia faz toda a diferença para um bom plano. E realizar alterações necessárias no meu planejamento não significa desviar do meu objetivo principal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *