Mas afinal, o que é o carnaval?
20 de fevereiro de 2017
Como conviver (e mudar) com a realidade de preconceito que ainda existe com a mulher no mundo corporativo?
22 de fevereiro de 2017

Empoderar pessoas para transformar o mundo. Ou o Brasil!

Estamos vivendo um momento no qual os brasileiros ainda esperam por um milagre, um líder Super Homem ou Mulher Maravilha que vai trazer soluções mágicas para o país. Não sei se é efeito do carnaval que vem aí, mas, para alcançar a mudança, a mágica tem que começar dentro de nós, todos os dias.

Será efeito do carnaval essa esperança de que tudo possa mudar do dia para a noite, como por um passe de mágica? Esperar que algo caia do céu e que transforme de uma vez por todas a nossa realidade de crise é uma ilusão. A verdade é que precisamos nos transformar para gerar resultados, nos reformar, reavaliar, mudar!

Eu acredito na meritocracia, pela qual todos devem abraçar a causa e trabalhar juntos para superar dificuldades, mas, para isso, precisamos dar as mãos e ser mais transparentes, com todos aqueles que, de certa forma, contam conosco: colaboradores, no caso de empresas, e a população, no caso dos políticos.

Construir um Brasil melhor não pode ser responsabilidade apenas de um governo ou um partido, deve ser um trabalho duro de toda a sociedade, porque não existem milagres sem luta. É preciso união de princípios e objetivos comuns. E depois, por meio do reconhecimento, saber compartilhar conquistas.

Vamos tirar as fantasias, esquecer as ilusões e sermos juntos um só Brasil. Está na hora de repensarmos e nos prepararmos para transformação que será o sucesso de todos nós. Delegue, mostre o valor de cada pessoa, de cada time, e trabalhem juntos pelo Brasil, esquecendo as fantasias. Por que só começamos a produzir depois do carnaval?

6 Comentários

  1. Ricardo Vasconcelos Lelis disse:

    Boa noite Társia,

    tema delicado de se falar sem entrar em política. Mas vamos lá!

    Gostaria de começar meu comentário dizendo que “Uma nação que precisa de um herói, está em uma situação bastante complicada!”.
    Eu tenho minha posição política muito bem definida e busco a cada dia que passa, compreender quem pense diferente de mim. (às vezes é um exercício muito difícil, mas não impossível!)

    Independente de posição, partido ou ideologia, devemos sempre buscar a DEMOCRACIA em tudo que estamos fazendo. Um país é uma mega empresa. Assim como deve existir democracia dentro de uma nação, dentro de uma corporação não é diferente.

    Sempre falamos em simpósios, palestras ou até mesmo em “happy hour” com os amigos que é importante ouvir todos dentro de uma organização, desde o chão de fábrica até à presidência.

    A responsabilidade de tornar nosso Brasil um país melhor é nossa! Sempre será nossa! Enquanto país democrático, esse será nosso dever e função!

    Eu fico “matutando” como não enxergamos que políticos não passam de funcionários do povo. Existe um certo “Endeusamento” de figuras políticas que não deveria existir. Se eu estiver conversando com um “patrão”, por mais que ele preze seus colaboradores, o patrão é o patrão. Disso não tem como fugir. Pode-se horizontalizar a hierarquia o quanto for, sempre terá uma posição na vertical. E ela tem muito peso!

    Não podemos inverter os valores! O Brasil assim como qualquer outra nação do planeta deve ver no seu povo o seu patrão, aquele que manda e desmanda!

    Sobre a pergunta ao final do texto, estou tentando refletir sobre… não sei se conseguirei expressar o que realmente penso, mas qualquer coisa eu comento novamente…

    A sua pergunta Társia, é uma pergunta onde muitos fazem o mesmo questionamento.

    Talvez o fôlego seja um pouco menor, mas acho que as empresas que querem buscar o crescimento, a expansão constante, não tem feriado, carnaval, finais de semana ou férias para justificar “não produzir”. Existem zonas sazonais de crescimento ou produção, mas mesmo assim não justifica o “não fazer”.

    Eu não vejo no Carnaval uma espécie de esperança que as coisas vão melhorar… não vejo como era no futebol a alguns anos atrás, onde o sucesso nos campos era um fôlego a mais para enfrentar as nossas mazelas.
    Pode de certa forma “iludir” de forma momentânea, mas os problemas não deixarão de existir. Eles vão nos cobrar soluções, cedo ou tarde.

    Att.

    Ricardo Vasconcelos Lelis

    • Paulo Gil disse:

      Ricardo, boa tarde.

      Permita-me pegar um gancho no seu comentário e explorá-lo para defender uma teoria by Paulo Gil..

      Você disse: ” é importante ouvir todos”

      Concordo plenamente.

      Mas no Brasil o nosso problema é justamente esse, pois só temos OUVIDORIA, a qual só ouve.

      Precisamos é criar a “FAZEDORIA” ( © by Paulo Gil +/- 2012).

      Todos ouvem principalmente os SAC´s, mas ninguém faz ou resolve nada.

      Tá tudo ruim e ai ?????

      Na hora de fazer e resolver qualquer problema ou trabalho, precisa mesmo é pegar a picareta e abrir o buraco, nessa hora, nem voluntário aparece.

      É disso que precisamos da FAZEDORIA ( © by Paulo Gil +/- 2012).

      E foi isso que fez a Senhora Gozalez, quando criou e “FEZ” a empresa de escolta de grandes cargas, face a nova legislação e inércia do Estado.

      Isso sim é um grande exemplo da FAZEDORIA.

      Mas no Brasil, só tempo a trará,mas só depois de muiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiitos carnavais.

      MUDA BEASIL !

      Att,

      Paulo Gil

  2. Denilson Francisco Silva disse:

    Vivemos em uma país no qual as pessoas enxergam os problemas de forma minimizada, não encheram as coisas de forma maximizada, não teen uma visão sistêmica de todo o processo, nãos encheram os fatos de forma lógica, olham para os fatos e os veem como querem que eles sejam e não como realmente são; para mim o Carnaval possivelmente o é ou o será “O mundo de Alice”.
    Tomamos decisões de forma errônea e precipitada, com isso pagamos um preço caro por atuarmos de forma remediaria ao invés de atuarmos na causa principal, ou seja, de forma preventiva, alcançando com isso melhores resultados.

    Se faz necessário e já é mais que oportuno abrirmos mão da excelência em “trocar lâmpadas, sermos mais sensatos e racionais, “eliminar o curto-circuito na instalação”, trocando a eficiência pela eficácia.

    No entanto isso é apenas a ponta do iceberg que assombra e intimida os mais otimistas dos navegadores.

    Pois com a política de ingerência se banalizou a meritocracia; a falta de ética e decoro com a utilização do dinheiro público somado a corrupção praticada por nossos líderes afastam os investidores estrangeiro, promove a concorrência desleal, gera desemprego, sucateia a máquina pública, degradando os serviços de utilidade pública e instalando a falência do Estado. deixando a nação brasileira a merecer da própria sorte.

    Realmente temos que esquecer a fantasia de lado, pois podemos estar diante de um Cavalo de Tróia.

    Vamos mudas nossos conceitos e rever nossos valores, para juntos e com um objeto em comum, contrairmos um amanhã mais digno para uma nação tão rica em potencial.

    Se não o fizemos agora, a retórica e o discurso de amanhã será o mesmo de outrora, será a mesma falácia de sempre…

  3. Paulo Gil disse:

    Amigos, boa tarde.

    O texto do post é curto, mas sua abrangência é enorme, assim comentarei os parágrafos em ordem crescente:

    1) EMPODERAMENTO DAS PESSOAS.

    Li algumas matérias sobre este tema e ele é instigante, real e chegou face ao maior grau de esclarecimento dos cidadãos,
    das redes sociais, do “zap zap” e do que mais vier pela frente.
    Me refiro a esclarecimento, pois estudo, todo mundo é capaz de obter, agora para se esclarecer, não basta estudar, lógico que ajuda.

    2) LÍDER.

    O homem e as organizações necessitam de um líder; “Se estiver no comando, comande.”
    Não posso deixar de lembrar a consideração demonstrada pelos colaboradores da Transpes ao Sr. Gonzalez, isso prova que ele foi
    um Líder e que há a necessidade do Líder, seja para uma companhia ou para uma nação.

    3) PARA ALCANÇAR A MUDANÇA.

    Entendo que para alcançar a mudança, a mesma NÃO depende do carnaval, de mágica e nem de cada um de nós.
    A mudança, é uma função do tempo e só virá com ele, nada mais.

    4) MERITROCRACIA, TRABALHAR JUNTOS E DAR AS MÃOS; CONSTRUIR UM BRASIL MELHOR; UNIÃO DE PRINCÍPIOS E E OBJETIVOS COMUNS.

    Embora o PODER e o DINHEIRO sejam um forte impeditivo para qualquer país ser melhor e com menos desigualdades humanas e físicas, há um outro problema de dimensões infinitas.
    “AS MENTES JURÁSSICAS”, as quais além de atrasadas são “obcecadas” pelo “PODER” e “PELO DINHEIRO”.

    A mistura explosiva entre mentes jurássica, poder e dinheiro, faz com que qualquer país fique com os cofres e o espirito pobre, bem como desumano.
    Enquanto esta mistura explosiva não for totalmente carbonizada, NENHUMA ação dará resultados positivos, exceto o TEMPO.

    5) RESPONDENDO A ÚLTIMA PERGUNTA – Por que só começamos a produzir depois do carnaval ?

    O Brasil e os brasileiros produzem 24 horas 365 dias/ano, a impressão de que só começamos a produzir depois do carnaval, é a somatória das
    férias escolares com o carnaval; por isto essa sensação de improdutividade, pois até o caótico trânsito de Sampa, fica leve.

    6) CONCLUSÃO;

    Somos produtivos, mas as “MENTES JURÁSSICAS”, não deixam o país ser eficiente e eficaz, a burocracia emperra tudo antes e depois do carnaval.

    Este é o EFEITO BRASIL.

    Alguns exemplos basiquinhos:

    Ferro Norte, BRT do Distrito Federal, de BH, do RJ, Aerotrem de Sampa inacabado, VLT de Cuiabá, Transnordestina, Transposição do Rio São Francisco,
    Usina de Belo Monte, Cidade Olímpica, INSS e tantos outros exemplos por esse Brasilzão afora, todos originários das “MENTES JURÁSSICAS”

    A clássica e brasileiríssima “Lei de Gerson”; “criar dificuldades para vender facilidades”.

    SÓ O TEMPO ELIMINARÁ AS MENTES JURÁSSICAS e nos trará a tão sonhada MUDANÇA..

    Att,

    Paulo Gil

  4. Edson Rodrigues disse:

    Ótimo artigo você é uma fonte de inspiração sou te fã desde o dia à conheci no Chefe secreto- Fantástico.
    Sempre que posso leio algum artigo seu!!!

    Deus te abençoe hoje e sempre!!!!!
    abraços

  5. Claudio Blaso disse:

    Esse deve ser o pessamento de todos nós Brasileiros, perdemos tempo demais procurando um savaldor, mais a verdade a salvação do Brasil esta nas nossas mãos, cada pequena atitude serve. Vamos juntos salvar o Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *