Em busca do sentir
1 de dezembro de 2016
Empatia: A pílula da convivência saudável
5 de dezembro de 2016
relações profissionais sólidas

Em uma realidade na qual as pessoas estão carentes de verdade, é preciso saber ouvir e verdadeiramente conhecer quem faz parte de um time. Aprender a respeitar individualidades é o primeiro passo para desfazer barreiras e construir relações profissionais sólidas.

Relações profissionais sólidas: Quando tratamos com pessoas, a diversidade de pensamentos, comportamentos e valores são infinitamente diferentes. Cada um carrega a sua história de acordo com suas raízes que foram criadas por suas próprias experiências e, dentro das organizações, passam a conviver com milhares de histórias diferentes da sua. Então, como equalizar tantas divergências e conseguir que as pessoas se aproximem de verdade, mesmo em uma grande companhia, formando um grupo coeso que, embora extremamente diverso, trabalhe em prol de objetivos comuns?

O ser humano, normalmente, necessita de aprovação do grupo em que participa, e procura encontrar e se adaptar da melhor forma, modificando, muitas vezes, o modo de se apresentar, para ser aceito. Num mundo ainda cheio de restrições, modelos perfeitos, chega a ser cruel o quanto precisamos mudar para nos adequarmos e, por isso mesmo, nem sempre o papel que desenvolvemos é verdadeiro. Criamos personagens para cada grupo do qual estamos inseridos.

Mas em uma corporação, isso pode causar rupturas, uma vez que não se consegue segurar padrões que não são verdadeiros por muito tempo. E aí surgem as incongruências e os desentendimentos. Em uma estrutura comportamental na qual a diversidade está em foco, deve-se quebrar estes paradigmas e procurar conhecer verdadeiramente as pessoas, como seres humanos e não apenas como peças de um jogo. Cada um tem uma característica que contribui para o todo. Um conjunto de pessoas iguais não tem muita graça, não é mesmo?

Gestão

Quando era executiva na área de gestão de pessoas, mantinha minha porta sempre aberta para que todos pudessem ter acesso a falar comigo, estimulava as pessoas a trazerem novas ideias, a dizer o que e como pensavam. Sempre percebi que vinham até mim exatamente por serem aceitos como eram, em um total acolhimento.

Não existe empresa perfeita, mas a melhor organização para se trabalhar é aquela que você se sente respeitado e que pode ser você mesmo, sem medo de ser julgado pelo outro, tendo a simplicidade de poder expressar suas ideias, explorar seus talentos e suas habilidades a partir da verdade. O Estilo de gestão onde alguns executivos usavam do método “manda quem pode, obedece que tem juízo”, certamente é um estilo falido.

3 Comentários

  1. Tarsia, Parabéns pelo Artigo ! Tema muito atual e bem conceituado ! 👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻

  2. Cristiano Rezende disse:

    Tarsia o artigo vai além do tema proposto, consegue nos envolver de tal maneira que as palavras e o texto ficaram com um sabor de quero mais…quem sabe no futuro próximo você não voltaria sobre o assunto!
    Sucesso hoje e sempre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *